Como fazer uma crítica construtiva a um funcionário

Fazer uma crítica a alguma atitude de um funcionário dentro da empresa é um momento delicado. Sempre há o risco de a mensagem ser mal interpretada, gerando um conflito desnecessário, ao invés da resolução do problema, que era a intenção inicial.

O que acontece muitas vezes é a falha da parte de quem faz a crítica, por não saber se expressar corretamente. Receber uma crítica negativa nunca é um momento de plena satisfação do funcionário que a recebe. Quando esta é feita de forma errada, parecendo um “bronca”, a situação piora.

Hoje você vai ver algumas dicas para que sua crítica construtiva seja bem aceita, e a mensagem seja transmitida corretamente.

Relacione com o resultado

Um grande risco ao se fazer uma crítica negativa é que o assunto seja levado para o lado pessoal, como se quem está criticando o faz somente porque não gosta da pessoa, ou quer prejudicá-la.

Imóvel Integrado

Para evitar isto, sempre que for fazer uma crítica, tente relacionar com algum indicador ou algum resultado do trabalho, que não está como esperado. Sendo exposto ao resultado, o colaborador, além de entender que a crítica é voltada apenas para o desempenho da empresa, também precisará se explicar baseando-se no seu trabalho.

Seja específico

No momento de fazer uma crítica, você não pode tratar superficialmente o assunto, pois há o risco de que, mesmo que tal crítica seja bem aceita, ela não gere bons resultados no futuro, pois você não forneceu informações suficientes para que o colaborador aja de outra maneira.

Por isso você deve ser extremamente específico no momento de criticar um funcionário. Deixe claro tudo o que está fora dos padrões, quais foram as consequências dos erros, e o que deve ser feito no futuro para que isto não se repita.

Se coloque no lugar do colaborador

Quando dizemos que quem critica deve se colocar no lugar de quem é criticado, podemos analisar de duas formas diferentes. Uma delas é agir de forma empática, ou seja, tratar o outro como gostaria de ser tratado, para que não haja nenhum desentendimento.

Mas também podemos interpretar como uma reflexão sobre as condições de trabalho daquele funcionário. Se ele passou por treinamentos e capacitações necessárias, se seu equipamento de trabalho está de acordo com suas funções, se as solicitações feitas a ele foram bem comunicadas, entre outros pontos. Tudo isso permite analisar se a própria empresa tem parte no erro cometido.

Seja discreto

Aqui vale a máxima do ambiente de trabalho: “Deve-se elogiar em público e criticar em particular”. Uma crítica negativa, ao ser feita perante outros colaboradores que não estão envolvidos, pode gerar um constrangimento desnecessário.

Muitas vezes isso é feito para que “sirva de exemplo” para os demais, mas na verdade o que se causa é um sentimento de revolta, fazendo com que você perca a razão. A situação pode se agravar caso o colaborador entenda que passou por assédio moral e, então, leve a situação para a justiça.

Oficina Integrada - Sistema de Gestão Online

FAÇA SUA INSCRIÇÃOJunte-se a milhares de empreendedores como você. Faça parte da Lista VIP.