Sucessão na Empresa Familiar: Iniciando o Processo

É grande o número de empresas no Brasil que foram fundadas e até hoje são administradas por famílias. Este é um tipo de negócio peculiar e que demanda a devida atenção, pois o andamento da empresa sempre está lado a lado com as relações pessoais entre parentes e sempre há o risco de se tomar decisões levando-se pelo lado pessoal.

Além disso, há sempre a preocupação com a formação da nova geração da gestão na empresa, ou seja, a sucessão empresarial. A partir do momento em que há um negócio familiar, já se pensa no momento em que os herdeiros chegarão à administração. Porém em muitos casos esta transição não é feita de modo planejado, ficando condicionada a fatores os quais não se pode controlar.

Assim, a sucessão deve ser pensada a longo prazo, para ser o mais suave possível e sem levar prejuízos à administração da empresa.

Crescendo junto ao negócio

A partir do momento em que se constitui uma empresa familiar, e já há a visualização de um herdeiro em potencial, este já deve fazer parte do dia-a-dia empresarial o quanto antes. Pode-se iniciar com funções básicas administrativas, que podem não ter relação com o comando da empresa, mas já deixam o herdeiro acostumado com o ritmo. Então, tais funções podem ir evoluindo, de forma que ele consiga enxergar a instituição como um todo, com visão global, e entenda de cada parte do negócio.

Tenha confiança

É normal por parte de quem já está no comando da empresa há tanto tempo pensar que um herdeiro pode não conseguir desempenhar o mesmo papel. Porém é preciso ter em mente que, se a transição foi bem feita, isto não será um problema. Claro que esta ação deve ser feita com calma, com um tempo de adaptação do herdeiro.

Tenha  um bom gerenciamento de dados

Como em qualquer sucessão, é preciso entregar, para quem chega, uma empresa organizada e em boas condições. Para isso é necessário ter uma boa gestão de dados e indicadores e com as finanças em dia. Ter um software de gestão pode te ajudar muito neste sentido.

Tenha um “Plano B”

Mesmo com um bom planejamento, a sucessão dentro da família está sujeita a um fator importante: a vontade do herdeiro. Em muitos casos tal herdeiro não tem a intenção de seguir os negócios da família, por vários motivos que não cabe apresentar aqui. Assim, tenha em mente que em um dado momento pode ser necessário passar o comando da empresa para alguém fora da família. Neste caso, conheça bem sua equipe e fomente a liderança dentro dela, para que surjam nomes em potencial.

Você e sua empresa já passaram por algo parecido? Ficou com alguma dúvida? É só entrar em contato conosco pelo comentário.

nuvem-gestor

FAÇA SUA INSCRIÇÃOJunte-se a milhares de empreendedores como você. Faça parte da Lista VIP.